Bilionários chineses desaparecem misteriosamente

Desaparecimento de bilionários chineses: uma tática de controle do presidente Xi Jinping sobre a economia do país?

O desaparecimento no mês passado do empresário chinês Bao Fan, fundador da China Renaissance Holdings, reacendeu o interesse em um fenômeno recente na China: o desaparecimento de bilionários. Com uma lista de clientes que inclui as gigantes Tencent, Alibaba e Baidu, Bao é visto como um magnata no setor de tecnologia do país.

O caso de Bao segue um padrão já conhecido: ele esteve sumido por dias, até que sua empresa anunciou que estava “cooperando em uma investigação realizada por certas autoridades da República Popular da China”. Como também é comum, ainda não há informações sobre qual órgão do governo está conduzindo a investigação, do que ela se trata ou qual o paradeiro atual de Bao.

O mistério que envolve seu desaparecimento ocorre depois que vários líderes empresariais chineses desapareceram nos últimos anos, incluindo o chefe da Alibaba, Jack Ma. Embora bilionários desaparecidos tendam a receber muito mais atenção, também houve vários casos menos divulgados de cidadãos chineses desaparecidos após participarem, por exemplo, de protestos contra o governo ou de campanhas de direitos humanos.

O controle de Xi Jinping sobre a economia

O desaparecimento de Bao reforça a tese de que esta é uma das formas usadas pelo presidente Xi Jinping para garantir seu controle sobre a economia da China. Em meio ao anúncio no Congresso Nacional do Povo (NPC) de planos para a maior revisão dos últimos anos no sistema de regulação do setor financeiro da China, um novo órgão regulador será criado para supervisionar a maioria dos setores financeiros. As autoridades disseram que isso fecharia as brechas do sistema atual, em que várias agências — em vez de um só órgão —monitoram diferentes aspectos da indústria de serviços financeiros.

Somente em 2015, pelo menos cinco executivos estavam incomunicáveis, incluindo Guo Guangchang, presidente do conglomerado Fosun International, mais conhecido no Ocidente por ser dono do Wolverhampton Wanderers, time de futebol da Premier League inglesa. Guo desapareceu em dezembro de 2015. Posteriormente, sua empresa anunciou que ele estava ajudando nas investigações.

Dois anos depois, o empresário sino-canadense Xiao Jianhua foi detido em um hotel de luxo em Hong Kong. Ele era uma das pessoas mais ricas da China. No ano passado, ele foi preso por corrupção.

Críticas ao governo

Em março de 2020, o magnata do setor imobiliário Ren Zhiqiang desapareceu depois de chamar Xi de “palhaço” por sua gestão da pandemia da Covid-19. Naquele mesmo ano, em um julgamento que durou um dia, Ren foi condenado a 18 anos de prisão por corrupção. O bilionário sumido de maior destaque é o fundador do Alibaba, Jack Ma, que era a pessoa mais rica da China.

Ele desapareceu no final de 2020 após criticar os reguladores financeiros do país. O plano de listar em bolsa as ações da sua gigante de tecnologia financeira, o Ant Group, foi abandonado. E apesar de doar quase US$ 10 bilhões para o fundo ‘Prosperidade Comum’, ele não é visto na China há mais de dois anos. Ele não foi acusado de nenhum crime.

O Bilionário sumido de maior destaque

Jack Ma, fundador do Alibaba e anteriormente a pessoa mais rica da China, desapareceu no final de 2020 após criticar os reguladores financeiros do país. O bilionário estava prestes a lançar em bolsa as ações de sua gigante de tecnologia financeira, o Ant Group, mas o plano foi abandonado após sua crítica.

Apesar de ter doado quase US$ 10 bilhões para o fundo ‘Prosperidade Comum’, Jack Ma não é visto na China há mais de dois anos. Apesar de não ter sido acusado de nenhum crime, seu desaparecimento causou preocupações e especulações sobre seu paradeiro e segurança. O empresário é conhecido por ser um dos principais empreendedores da China, e sua ausência tem sido sentida na comunidade empresarial do país. Embora tenha havido relatos de que Jack Ma foi visto no Japão, Tailândia e Austrália nos últimos meses, seu paradeiro ainda é incerto.

O governo chinês insiste que as ações tomadas contra algumas das pessoas mais ricas do país são estritamente legais e prometeu erradicar a corrupção. Mas as ações de Pequim também ocorrem no contexto de décadas de liberalização do que é hoje a segunda maior economia do mundo” Declarou Jack Ma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top